segunda-feira, 30 de março de 2009

Pensamentos...

Eu me lembro bem da primeira vez que a vi. Seu olhar, o qual se mostraria diversas vezes perdido, transmitia uma sensação de segurança e satisfação de estar no lugar que estava. Orgulhosa de si, de suas conquistas e das recompensas que elas trouxeram pra sua vida. Tudo parecia ter finalmente se encaixado naquela confusa e agitada vida.

A primeira impressão que ela passava era de ser uma mulher de personalidade forte, determinada, diferente de todas e orgulhosa disso. Provavelmente eram os cabelos que causavam essa impressão, em certas partes verdadeira, diga-se de passagem. Cabelos esses de um vermelho tão forte e intenso que assustavam ao primeiro olhar, mas apaixonavam aos olhares seguintes. Ela sabia disso e usava, mesmo que inconscientemente esse poder de atração, de Femme Fatale, ao seu favor.

Tudo, pela primeira vez em anos, parecia estar no lugar onde sempre deveria estar. As brigas de família já não tinham tanta importância quanto antes. As brigas com o namorado muito menos. Aliás, que namorado?! As cobranças, as pressões, o que antes a enchia de angústia, tinham dado lugar aquela sensação de segurança que ela transmitia no olhar. Tudo, pela primeira vez em anos, parecia estar no lugar onde sempre deveria estar.

Mas como nem tudo são rosas (mesmo que aquelas rosas combinassem com seus cabelos), aquela sensação de segurança ia dando lugar a dúvidas e incertezas. Aquelas velhas dúvidas e incertezas que a faziam querer fugir, de tudo e de todos e ficar, pelo menos por instantes, em um mundo só dela e de mais ninguém. Mais uma vez, seu mundo saia do lugar quando ela achava que a situação estava sob controle. E ela, mais uma vez, não sabia o que fazer.

E pensava. Pensava em todo o caminho percorrido. Pensava em tudo que vivera até aquele momento. Pensava no tempo que ela desperdiçara e no tempo que ela continuava desperdiçando. Fosse por falta de coragem de mudar ou mesmo por acomodação. Pensava na vida como um todo. E de tanto pensar, chegou a conclusão que tudo, mais uma vez, ia acabar em pensamento.

16 comentários:

Tania Montandon disse...

Intimidades humanas, bem elaboradas e talvez até literárias . Parabéns pela coragem de publicá-las!

beijos

Niela Bittencourt disse...

sei o que fazer sim...rsrsrs

elogiar o texto bota bom...rsrs
e agradecer pela visita no meu pequeno universo...
aliás, deixa eu dizer que me identifiquei horrores com este texto aí... parecia que eu estava "me lendo"...
hahaha

beijos e apareça sempre que quiseres...

Preta disse...

é, mutantes sempre é bom.

cara, tu escreve muito.
conseguiu me segurar do começo ao fim. me propos uma leitura serena, e boa.

um beijo e sorte !

Eu amo a E.Y. disse...

O texto me passou a idéia de uma grande inquietação, mas que não é demonstrada pela protagonista do post.

Muito bem elaborado!

Um abraço!

http://eu-amo-a-ey.blogspot.com/

Arthur Lopes disse...

pois ehh rapaz,fazia um tempim q vc nao escrevia neh?!
mas da pra ver q nao perdeu a manha,continua escrevendo mto.
continue assim puii!!
abraçooo

Denise disse...

Nossa!
Muita coisa pra enumerar...
Assim, adorei ver Niela aqui! Uma das novas levas de jornalistas foda!
Amei ver Preta aqui! A menina é velha, é gente, é massa demais!
Como vc demorou pra postar, uai! Assim não, sô! Eu morro de saudade de ti quando te tenho lá e não aqui, ou quando ali e não acolá... Quero te ter em todo lugar!
Quanto ao texto, lembra que te implorei para posta-lo?

Anônimo disse...

mandando.. pra variar (:
saudades :*

blog disse...

Nada como a angústia, não? Além de ser matéria-prima para bons textos, em prosa ou não, parece-nos tão íntima quanto nossos cabelos.
A personagem tem tudo, de belo e complexo, mas a angústia a acompanha. Talvez seja bom assim. Sem ela, o que seria de nós?

Ipsis Litteris

Everaldo Ygor disse...

Pensou demais e se não assim - os Pensamentos escritos não nasceriam...
Disse, mas nas linhas onde o efeito é eterno. Disse para os dias todos de pensamentos intensos, resta saber se todos ouviram o seu lamento...
Belo!
Abraços
Everaldo Ygor

marina. disse...

se vc conhecesse uma amiga minha eu diria que vc escreveu esse texto pra ela!

Anônimo disse...

lindo puii...
:)

Nina disse...

OOoii obrigada por visitar meu blog!!!
volta sempre tá! =)
seu blog é mto bacana!!
bjx...

do lado de lá disse...

pensar, machuca

Lilows disse...

muito bacana o texto!
Bem desculpe a intromissão...achei sei blog por um acaso, li e gostei bastante.
Add aos varitos, tudo bem??

Parabéns pelo texto!
beijos

Y a s h a disse...

É... Vim parar aqui por acaso, e gostei. Gostei da maneira com que escreve, da sensibilidade que tantas vezes faltam nos homens, nas cores eu consegui enxergar, na sensação boa da leitura, nos traços. Gostei mesmo, e irei voltar. :)

MIriAn lOpeS disse...

penso, penso e acabo em pensamentos e fotografias...rs
gostei!!